Em ofício enviado para o Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde, nessa segunda-feira (22), a APMDFESP pede que pessoas com deficiência e Policiais Militares do Estado tenham prioridade no plano de vacinação contra a Covid-19. No documento, o presidente da Entidade, Antonio Figueiredo, entende a necessidade de vacinar profissionais de saúde e idosos, mas argumenta que pessoas com deficiência e agentes da segurança pública, guerreiros da linha de frente, também devem ser incluídos na lista prioritária.

“Desde dezembro de 2020, quando se deu início a etapa preliminar para a vacinação, ou seja, envolvendo na primeira fase os profissionais da saúde, pessoas idosas com mais de 75 anos e pessoas idosas com mais de 60 anos vivendo em instituições de longa permanência (ILPI) e população indígena não vimos nem as Pessoas com Deficiência e nem os Policiais Militares neste contexto”, pondera o presidente no ofício.

Ainda no documento, a APMDFESP reforça que todos os PMs – sem distinção – permaneceram no campo de batalha, apoiando a sociedade e lutando com suas próprias armas contra um vírus invisível e fatal. “Nessa trajetória muitos desses profissionais tombaram para o COVID -19. Suas vidas foram ceifadas nessa batalha árdua e muitas vezes desumana”, diz o presidente.