Aline Pinho

O Departamento Jurídico da APMDFESP atua em mais um caso de repercussão. O advogado Fernando Capano representa quatro policiais associados suspeitos de agredir um jovem de 27 anos no Jaçanã, Zona Norte de São Paulo. Caso aconteceu no último sábado (13) e todos os envolvidos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça Militar.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram os agentes agredindo o rapaz com tapas, chutes e cassetete. Os associados e demais PMs, lotados no 43º batalhão, foram primeiro afastados dos serviços operacionais até a decretação da prisão preventiva nessa segunda-feira (15).

Para o advogado, a prisão preventiva é desnecessária. “Creio ser medida açodada. Não há nos autos nenhum dos requisitos ensejadores da prisão cautelar. Iremos demonstrar isto por ocasião da propositura de habeas corpus no Tribunal”, afirma Fernando Capano.

A Corregedoria da Polícia Militar acompanha o caso.