APMDFESP comemora parceria com condomínio e novas vagas de trabalho são abertas para PMs portadores de deficiência

PARCERIA CONDOMINIO

Elcio Inocente (presidente da APMDFESP), Praxedes, José Bernardo Guedes e
Pedro Fernando Santana

 

Na última quarta-feira (11/03), a representação da APMDFESP na Zona Oeste e o condomínio Parques dos Príncipes fecharam  parceria que permitirá o emprego de policiais militares portadores de deficiência. Os profissionais atuarão na sala de monitoramento  do condomínio. Participaram da reunião Elcio Inocente (presidente da entidade), Rogério Praxedes Marcolino (representante da Zona Oeste), Pedro Fernando Santana (presidente da Associação dos Condôminos do Parque dos Príncipes) e o Sargento PM José Bernardo Guedes (chefe da segurança). “Ficamos muito felizes porque essa parceria é a possibilidade real de alguns policiais portadores de deficiência se inserirem de novo no mercado de trabalho”, comentou o presidente Elcio Inocente. “Além dos moradores ganharem com a experiência destes profissionais, estes policiais terão sua dignidade devolvida”, concluiu Praxedes.

 

Terapia aquática: a APMDFESP conta com piscina aquecida para os associados

Segundo os especialistas, a terapia aquática oferece inúmeros benefícios.  A reabilitação em piscina terapêutica associa as propriedades físicas da água aos efeitos fisiológicos do calor, permitindo realização precoce de exercícios num ambiente seguro e de menor incidência de lesões. Essas propriedade atuam diretamente no relaxamento muscular, alívio da dor, melhora da flexibilidade e bem estar psicológico.

O mau uso, descuido ou pouco conhecimento da piscina terapêutica, implicam em sérios problemas, que podem inviabilizar por um longo período o tratamento, causando transtornos para os pacientes e profissionais que aplicam a técnica. Lembrando que na APMDFESP o foco sempre será terapêutico, aplicando portanto somente a hidroterapia.

O que é terapia aquática?
É o tratamento fisioterapêutico realizado em piscina aquecida com temperatura média entre 33 a 35 graus, sendo utilizada para tratar diversas doenças que são beneficiadas tanto pelo efeito das propriedades físicas da água aquecida, quanto pelas técnicas específicas aplicadas por fisioterapeutas.

Para que serve?
As indicações para terapia aquática  são as mais variadas, como por exemplo reumáticas, doenças, distúrbios neurológicos, osteomusculares tendíneos e pós-operatórios entre outros.

Qualquer pessoa pode fazer?
Desde que passe por uma criteriosa avaliação prévia com o médico e o fisioterapeuta. Algumas contra-indicações relativas devem ser consideradas, como infecções de pele, doenças vasculares periféricas e, incontinência urinária e fecal, além de cardiopatias severas e outros critérios adotados pelo médico.

A terapia em piscina aquecida combina componentes e vantagens de numerosas teorias de tratamento e técnicas de exercícios, proporcionando ao paciente:
• alívio da dor e espasmos musculares;
• manutenção ou aumento da amplitude de movimento articular;
• fortalecimento muscular e treino de resistência;
• reeducação dos músculos paralisados;
• melhora na circulação e diminuição de edemas;
• manutenção e melhora do equilíbrio, propriocepção, postura e coordenação.

A terapia aquática é usada em tratamento  de pacientes das mais diversas patologias, como:
• ortopedia e traumatologia – problemas da coluna vertebral, fraturas, pré e pós-operatórios e inflamações;
• neurologia (adulto e infantil) – AVC, pré e pós-operatório, paralisia cerebral, síndrome de down, etc;
• reumatologia, artrites, fibromialgia, etc;
• geriatria – patologias diversas decorrentes ou não do envelhecimento;
• síndromes dolorosas.

Qual a diferença entre hidroterapia e hidroginástica?
A hidroginástica é orientada por professores de Educação Física, sendo realizada em pessoas que não apresentam nenhuma lesão física. São exercícios para manutenção da qualidade de vida. Já a hidroterapia é feita apenas por fisioterapeutas, em pacientes com alguma doença, onde é trabalhada uma área lesada, treinando as atividades de vida diária visando a reabilitação do paciente.