SUCESSO TOTAL NO GRANDE JANTAR DA SOLIDARIEDADE



Foi realizado na sexta-feira, 18 de maio, no Clube Atlético Juventus, o 2º Jantar Beneficente em Prol dos Heróis da Polícia Militar, um evento para arrecadar fundos para a APMDFESP, inciativa do Ten Cel Antônio Aparecido Delafina, Comandante do 21º BPM/M.





leia mais

ALUNO SOLDADO RECEBE ANDADOR PARA MÃE DEBILITADA

Fazer parte da Corporação exige, de cada um de seus membros, força, determinação, coragem  e muita retidão de caráter. Alguns, no entanto, parecem ser testados até o limite de sua perseverança. Esse é o caso do Soldado PM  2ª CL Camilo Pagliarini Magalhães. Ele ingressou na Escola Superior de Soldados em 2010 e no ano seguinte já estava trabalhando no 4BPRv. Em 2012 foi transferido para São José do Rio Preto, onde nasceu seu primeiro filho. Junto com a alegria da paternidade, veio uma triste notícia. O Soldado é filho único, estava longe da casa dos pais, e sua mãe acabava de descobrir um câncer de pulmão.

O pai dele assumiu os cuidados da mãe do Soldado e ele conseguiu, ainda no mesmo ano, ser transferido para Rio Claro, a 200 km da casa dos pais. Ali permaneceu até 2015, quando mais uma tragédia se abateu sobre a família: o pai, que tanto se dedicava aos cuidados da mãe dele, também estava com câncer, mas muito mais agressivo, atingindo seu fígado, estômago e próstata, vindo a falacer no dia de finados daquele ano, aos 68 anos de idade. Não restou outra alternativa ao Soldado PM 2ª CL Pagliarini senão abrir mão de seus próprios sonhos, pedir baixa da Corporação,  e cuidar da mãe.

Para sustentar a família, ingressou na faculdade de logística no início de 2016, trabalhando nesse ramo até final de 2017. Mas ainda sobrevivia nele a alma do Soldado Camilo. Com uma relativa melhora da mãe, ele inscreveu-se novamente no concurso para Soldado e começou as aulas agora no início de 2018.

Infelizmente, no entanto, a enfermidade da mãe não está controlada, e recentemente foi descoberto que o tumor inicial se espalhou pelo fígado e cérebro. Ela teve um princípio de AVC, o que comprometeu os movimentos do lado esquerdo. Em visita à Escola Superior de Soldados, nosso divulgador Jair Carlos dos Santos Sá Teles encontrou o agora  Soldado PM 2ª CL Pagliarini, que foi do  pelotão do também divulgador da APMDFESP Thiago Bispo da Silva  na turma de 2010. O Soldado Sá imediatamente providenciou um andador para facilitar a locomoção de dona Marlene, a mãe do  Soldado PM 2ª CL , garantindo mais firmeza nos seus deslocamentos. Porém, dias depois, a situação de Dona Marlene piorou e na sexta-feira, 13 de abril, nossa equipe, juntamente com o nosso Representante da Regional Leste, Mauro Rodrigues de Almeida, providenciou a entrega de uma cadeira de rodas, uma cadeira de banho e fraldas geriátricas para a mãe do associado.

O Soldado PM 2ª CL  ficou muito grato e nós torcemos para que ele nunca mais precise se afastar da Corporação e de seus sonhos por nenhuma razão, lembrando que a APMDFESP é a mão amiga com que ele sempre poderá contar.

A DURA REALIDADE DA ROTINA POLICIAL VAI SER RETRATADA EM OBRA LITERÁRIA

 

 

A APMDFESP recebeu, na manhã desta quarta-feira, dia 11 de abril, a visita da jornalista e escritora Roberta Baroni, autora do livro “LINHA DE TIRO”  – O DESAFIO DE SER POLICIAL. A obra, que será lançada em breve, pela Editora Fontenele, conta com detalhes a rotina dos policiais militares, desde o treinamento até a sua atividade nas ruas, destacando suas dificuldades e as tragédias que fazem partem do seu dia a dia.

“São, em resumo 85 relatos de sofrimento e dor, histórias de abandono, de policiais que precisam de apoio”, resume a escritora.

A obra foi escrita após seis meses de pesquisa dentro da Corporação, especialmente no Batalhão da ROTA. A obra começa com uma breve homenagem ao BOPE, uma vez que foi lá que a autora despertou seu interesse pela atividade policial. Roberta é carioca, mas veio morar em São Paulo por medo de continuar vivendo no Rio de Janeiro.

“Quando cheguei aqui, notei que tudo parava quando a Rota passava”, conta Roberta.

A intenção da autora, segundo ela mesma conta, é transmitir uma realidade sobre a rotina policial que a população desconhece, mostrando o lado humano da Corporação, suas dificuldades e seus medos, o enfrentamento com o crime organizado e o abandono pelo Estado e pela própria sociedade.

Toda a renda com a venda dos exemplares deverá ser revertida para o tratamento dos associados da APMDFESP.

Em breve, divulgaremos as informações sobre o lançamento da obra.

VISITA ILUSTRE DE MARCELINHO CARIOCA À APMDFESP

 

 

 

Um dos maiores jogadores da história do Corinthians, campeão paulista, brasileiro e da Copa do Brasil, e um dos maiores batedores de falta de toda a história do futebol brasileiro, Marcelinho Carioca esteve na manhã desta terça-feira, 10 de abril, visitando a APMDFESP.

Recebido pelo Presidente Antonio Figueiredo Sobrinho e sua diretoria, o ex-jogador ficou abismado ao ter conhecimento de todas as dificuldades pelas quais passam os policiais militares que se tornam deficientes físicos no exercício da profissão ou em razão dela. Ouviu os relatos das necessidades que não são atendidas pelo Estado e como a APMDFESP está presente na vida deles para preencher essa lacuna.

Ao falar de seus planos de entrar na vida pública, Marcelinho se comprometeu a tomar a frente dos projetos que possam trazer benefícios aos nossos associados na tentativa, segundo ele “de devolver à sociedade um pouco do que recebeu como jogador”,

Marcelinho teve a oportunidade de falar também aos nossos profissionais dos setores administrativo e de clínicas, momento em que elogiou todo o nosso trabalho e, emocionado, fez um paralelo com a vida difícil de menino humilde da periferia que um dia ele foi: “Negro, pobre e filho de um gari, mas nunca desisti dos meus sonhos”, disse.

O jogador disse que acredita na política como “a arte de transformar”.

Ao final da visita, se divertiu um pouco com nossos atletas do tênis de mesa, encantando a plateia com sua simplicidade e simpatia.