DIRETORIA DA APMDFESP VISITA CEL TELHADA E APRESENTA PROJETOS PARA 2018


Em visita ao Deputado Estadual Cel Telhada, a Diretoria da APMDFESP falou sobre os projetos para 2018 que a entidade pretende desenvolver, nesta quarta-feira, 13 de dezembro. Ao ouvir as novidades apresentadas, o Deputado sentiu a necessidade de reiterar o pedido a todos os policiais militares para que se associem, a fim de ajudar a todos os companheiros de farda que foram compulsoriamente afastados de suas funções por terem sido feridos em serviço ou em razão do serviço.


Assista ao vídeo - clique aqui

PALESTRA SOBRE SAÚDE DO HOMEM ESCLARECE DÚVIDAS SEM PRECONCEITOS

 

Numa linguagem clara, direta e apresentando dados científicos comprovados, o urologista e cirurgião vascular Dr. Carlos Augusto de Araújo Pinto proferiu, na tarde desta quinta-feira, 23 de novembro, na sede central da APMDFESP, uma palestra sobre a SAÚDE DO HOMEM – VENCENDO O PRECONCEITO, como parte da campanha de prevenção contra o câncer de próstata intitulada Novembro Azul.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, o tumor de próstata é o 4º tipo de câncer que mais mata no mundo. De cada 10 homens, quatro têm tendência a desenvolver a doença.

O grande problema do controle dessa enfermidade, segundo o Dr. Araújo, é a falta de prevenção. De acordo com uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia, realizada com 5 mil homens acima de 40 anos, 38% não costumam ir ao médico e 64% nunca mediram a testosterona. Dentre aqueles que procuram um médico, 70% tiveram influência da família para buscar ajuda, quase sempre da esposa.

“É preciso medir o PSA duas vezes ao ano e fazer o exame de toque”, diz o doutor. Ele falou ainda sobre os sintomas da andropausa – que é o correspondente nos homens à menopausa feminina – e sobre as complicações do diabetes. “Diabetes e cigarro é uma combinação que é uma bomba!”, alerta o Dr. Araújo.

Foram ainda temas da palestra as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), a peyonie (fibrose resultante de trauma que altera o formato do órgão sexual), a esterilidade, a disfunção erétil com suas opções de tratamento e as próteses penianas.

O Dr. Araújo insistiu na necessidade de procurar um médico ao primeiro sintoma ou ao notar qualquer anomalia no órgão genital. E que esses assuntos têm que ser tratados sem preconceito ou vergonha, com ajuda médica, para garantir um atendimento precoce que pode salvar muitas vidas.

 

 

ASSOCIADA DE MOGI DAS CRUZES É OURO NO JIU JITSU NOS EMIRADOS ÁRABES

A organização dos jogos no Brasil fez uma seletiva masculina, mas a e equipe feminina teve que ser “garimpada” entre as Corporações, porque poucas eram as atletas com índices elevados o suficiente para participar. Representaram o Brasil, além da Cabo Eliane, também a Cabo Suzana, de Barueri, que ganhou medalha de bronze, e a Soldado Larissa, de Goiás, que foi ouro em sua categoria.

 

DESAFIO E ESFORÇO

Quando recebeu o convite, a Cabo Eliane sabia que aquele seria um enorme desafio e exigiria dela muito esforço. Embora praticasse o esporte já há 11 anos, seu único tempo livre para o treinamento era à noite e nos feriados. Além disso, ela está com 44 anos, é mãe de três filhos – tem duas filhas policiais militares – e já tem duas netas. No país vencedor da competição, o Egito, os atletas policiais foram liberados de suas atividades oito meses antes, para se dedicarem exclusivamente ao treinamento. Aqui não. Mesmo assim, o Brasil estava em 5º lugar no quadro de medalhas antes das provas do jiu jitsu. Quando as lutas terminaram, o Brasil acabou o Campeonato em 2º lugar.

 

GRANDES EXPERIÊNCIAS

“Foi uma experiência que jamais esquecerei. A organização foi igual à de uma Olimpíada”, conta a Cabo Eliane. Na volta às suas atividades, no CPA/M 12, em Mogi das Cruzes, na manhã desta terça-feira, 14 de novembro, ela foi recebida pela Comandante Cel Mônica Puliti, com um café da manhã, onde foi homenageada pelo seu desempenho em Abu Dhabi. A APMDFESP esteve representada pelo nosso Regional de Mogi das Cruzes, Claudinei Guimarães Simões.

Nesses onze anos de treinamento, a Cabo Eliane também foi pra faculdade e se formou em Educação Física. Foram grandes experiências e muitas conquistas e hoje ela até agradece ao suspeito que a agrediu durante aquela abordagem e a fez decidir aprender uma arte marcial: “Uma experiência que poderia ter sido uma das piores da minha vida, se transformou no empurrãozinho que eu precisava”.

Assista ao vídeo do momento em que a Cabo Eliane sobe ao pódium, recebe a medalha de ouro e ouve o Hino Nacional Brasileiro.

Nota de Esclarecimento

Nos últimos quatro anos, respeitando o fato de que, apesar de todos os esforços não apenas de nossa Associação, mas de todas as outras entidades representativas dos Policiais Militares do Estado de São Paulo, o Governador tem se mostrado insensível às nossas necessidades e deixou a Corporação durante todos esses anos sem sequer o reajuste da inflação, nós também não alteramos o valor da mensalidade da APMDFESP, embora nossos fornecedores não tenham tido a mesma complacência conosco.

Leia mais