Atenção: mantenha sua mensalidade em dia. Clique aqui e saiba mais.

Depoimentos e agradecimentos

Policial Militar agradece auxílio recebido quando ainda não era associado da APMDFESP

Edison de Oliveira (representante interino da Zona Leste), Elcio Inocente (presidente da APMDFESP), Sgto. Benhossi e Rogério Praxedes Marcolino (representante da Zona Oeste)

Edison de Oliveira (representante interino da Zona Leste), Elcio Inocente (presidente da APMDFESP), 1º Sgto. Benhossi e Rogério Praxedes Marcolino (representante da Zona Oeste)

“Venho através desta deixar consignado minha gratidão e satisfação em pertencer ao quadro associativo da APMDFESP. O agradecimento vale para todos, mas em especial ao querido Praxedes e a querida Roberta.Pessoas que estão imbuídas do espírito de ajudar ao próximo sem receber nada em troca. Não foi uma nem duas vezes que precisei do auxílio da associação e os resultados foram os mesmos, ou seja, excelência no atendimento e totalmente humanizado.

Na primeira vez em que precisei foi para minha mamãe, que hoje mora no céu, com atendimento nos moldes acima, sendo que nem sócio eu era. Mais recentemente minha adorável esposa sofreu uma queda e fraturou o tornozelo, sendo ainda submetida a uma cirurgia e imobilização por aproximadamente 60 dias. Nessa oportunidade, fui atendido na íntegra em minha solicitação.

Portanto, não me resta outra ação, além de fazer de tudo para que mais e mais policiais militares se associem e, com isso, ajudem aos que precisam pois, se necessitarem, com certeza terão o respaldo e apoio necessário.

Humildemente falo e solicito encarecidamente em todas as aulas que ministro no CPAM2, que conheçam o trabalho desenvolvido pela associação, e na medida do possível ajudem a família policial militar se associando e fazendo com que todos os que precisam sejam atendidos como eu sempre fui.

Muito obrigado.

Praxedes, Roberta e Dra.  Katia, que Deus continue iluminando suas vidas, muita súde e paz para todos dessa maravilhosa associação.”

Marcelo Benhossi
1º Sgt. PM – 12º BPM/M

———————————————————————

“A Gabi agora está usando andador”

“A Gabi nasceu com seis meses, pesava 1 kg e tinha 30 cm. Ela teve uma parada respiratória logo que veio ao mundo e por isso ficou com uma lesão cerebral que comprometeu a parte inferior do corpo dela. Interessante é que meu sogro reuniu todos os quatro filhos que são policiais e pediu para que fossem sócios da APMDFESP para ajudar os PMs que sofressem acidente. Só o meu marido aceitou e isso foi muito antes da Gabi nascer e, mesmo nessa época, a gente não sabia que a instituição atendia os filhos dos policiais militares. No princípio fomos para a AACD. Lá ela fazia hidroterapia, fisioterapia e equoterapia com a cavalaria da PM. Porem, ela foi desligada porque chegou um ponto que não tinha mais o que desenvolver. Mas já sabíamos dos serviços da APMDFESP e ela começou a frequentar a fisioterapia e hidroterapia. Ela foi desligada dessa última e agora frequenta o grupo de terapia só com adolescentes e faz equoterapia. Frequentamos a associação há uns dois anos e tem sido muito bom. Um exemplo disso é que agora ela está usando o andador. A Gabi está no sétimo ano, é uma aluna exemplar, estudiosa, que gosta de fazer pesquisas e muito aplicada”. Maria Efigênia Bezerra dos Santos, esposa do Mauro Ramos dos Santos (Capitão PM que trabalha na Academia do Barro Branco) pais Gabriela, de 13 anos.

APMDFESP
Gabi, a mãe e a fisioterapeuta Silvia Rodrigues

—————————————————————————————–

“A APMDFESP ajudou na parte psicológica e física do Vinicius”

“A gestação do Vinicius foi normal. Só soube que ele tinha mielomeningocele após o parto. Segundo os médicos é uma má formação na coluna por falta de ácido fólico. Uma espécie de bolsa com o líquido que deveria percorrer a espinha dele se formou e ficou exposta. Isso afetou a parte inferior do corpo dele. Quando ele nasceu, foi uma correria. Já no primeiro dia de vida teve de ser transferido para outro hospital e fazer essa correção. Precisou ficar cinco horas anestesiado.
Até os médicos se surpreenderam pois a maioria não volta depois de tanto tempo anestesiado. Depois o Vinicius ficou um mês de bruços. Foi um período bem difícil. Ele frequentou algumas associações para fazer fisioterapia e quando tinha oito meses, já queriam que ele se sentasse. Era difícil. A partir dos 3 anos, ele começou na APMDFESP onde ele fez fisioterapia até há pouco tempo. Aos 8 anos, ele também começou a frequentar a psicopedagoga por um ano e meio, mas já foi liberado. Classifico esse período dele na associação como maravilhoso. As meninas que o atendem são muito atenciosas, sempre viam o horário que era bom para nós. Somos ajudados até hoje com doação de fraldas. Por um bom tempo ele usou sonda para urinar e a APMDFESP também fornecia o material completo, além e cadeira de banho, colchão especial, andador. Essa cadeira de rodas que ele está usando é a terceira doada pela instituição. E sempre éramos convidados para as festas do Dia das Crianças, Natal. A APMDFESP foi muito importante porque ajudou na parte psicológica e física do Vinícius e financeira também porque não temos condições de comprar tudo o que ele necessita. Só paramos de frequentar porque temos apenas um carro e é difícil me deslocar com ele de Guarulhos, onde moramos. Mas tenho intenção de voltar e logo para fazer fisioterapia. O Vinicius está com 10 anos, frequenta a quarta série e é um menino muito inteligente”.

Dalila Ramos Santos, esposa de Robson Martins Santos, Cabo PM do 15º Batalhão, em Guarulhos. Eles são os pais do Vinicius e da Rayssa.

APMDFESP
Dalila e o marido Robson com o filhos Vinícius e Rayssa

 

—————————————————————————-

Associada agradece processo ganho pela equipe jurídica da APMDFESP
Associada agradece processo ganho pela equipe jurídica da APMDFESP

“Sou associada da APMDFESP desde que me formei em 1998 e sempre pude contar com a associação quando precisei, incluindo auxílio nas questões jurídicas. No antigo condomínio em que eu morava tinha um estacionamento e, apesar de ter porteiros que vigiavam, era um terror. A molecada, meus vizinhos de outros blocos, se reuniam todos ao redor do carro, sempre com som alto, colocando  cerveja em cima do meu veículo, riscavam meu carro. Reclamei com a síndica,  que disse que era só dar um polidinha que resolvia. Ou seja: ela não faria nada  eu ainda teria que arcar com os custos. Conversei com a Dra. Sandra Regina de Mello Bernardo que entrou com processo. Quando me chamaram para ouvir a história, ela foi junto. Foi proposto um acordo que a síndica não aceitou. Quis prosseguir com o processo, expliquei para o juiz e ele deu a causa a meu favor. Mas ganhei. Levou cerca um ano e meio entre o início  com processo e o resultado final. A doutora foi muito prestativa em todos os momentos e gostaria de fazer esse reconhecimento público. Ela pra mim é exemplo de profissional que deve ser seguido pelos outros. O Dr. Edfre Rudyard, também do escritório Capano,  Passafaro Advogados Associados me ajudou e orientou para que eu conseguisse minha promoção a cabo. Sou muito grata a esses dois profissionais.”

Cabo PM Euvanda Rodrigues da Silva

—————————————————————————

Carta do Associado

Adriana “Gostaria de agradecer o atendimento prestado pela nossa APMDFESP – em especial ao representante do CPA/M-5 SGT Praxedes e a Sra. Roberta, onde procurei saber mais o que a associação faz pelos associados e descobri que tenho além do auxílio natalidade, psicológica, jurídico e materiais para recuperação da saúde, inclusive para meus pais.

Quero com isto dizer que a Associação é muito importante aos policiais e seus familiares, parabéns pelo trabalho rico em detalhes!”

1º Ten Caio Teizen – 16º Batalhão

————————————————————————–


Adriana Azevedo agradece aos membros da representação da APMDFESP na zona oeste

Adriana“O dia mais belo: hoje, a coisa mais fácil: errar, o maior obstáculo: o medo, o maior erro: o abandono, a raiz de todos os males: o egoísmo, a distração mais bela: o trabalho, a pior derrota: o desânimo, os melhores professores: as crianças, a primeira necessidade: comunicar-se, o que traz felicidade: ser útil aos demais, o pior defeito: o mal humor, a pessoa mais perigosa: a mentirosa, o pior sentimento: o rancor, o presente mais belo: o perdão, o mais imprescindível: o lar, a rota mais rápida: o caminho certo, a sensação mais agradável: a paz interior, a maior proteção afetiva: o sorriso, o maior remédio: o otimismo, a maior satisfação: o dever cumprido, a força mais potente do mundo: fé, as pessoas mais necessárias: os pais, as mais belas de todas as coisas: o amor!”
(Madre Tereza de Calcutá)

Quero agradecer aos membros da representação da APMDFESP na zona oeste, ao Praxedes e a Roberta por me encaminharem ao setor de Psicologia. Desde 2012, minha filha Paula vem recebendo atendimento psicológico com a profissional Flávia na qual vem realizando um maravilhoso trabalho de recuperação da auto estima desenvolvendo assim uma melhor qualidade de vida. Obrigada pelo carinho, a atenção e pelo progresso ocorrente na vida dessa criança.

Adriana Azevedo – Esposa SGT Andrade 16º Batalhão

————————————————————————————–

SGT Furlan agradece a APMDFESP, a qual se faz presente aqui no CPA/M-5

Depoimento“Gostaria mais uma vez de agradecer a APMDFESP, a qual se faz presente aqui no CPA/M-5, representada pelo nosso amigo de muito tempo Sargento Praxedes e pela Roberta, os quais sempre me atenderam muito bem.

Agradeço a toda diretoria e funcionários que fazem parte desta humana associação, pois meus pais tem apoio de fraldas, cadeira de banho, cadeira de rodas e outros tantos materiais os quais se tivesse que compra-los teria grande parte de meu salario de aposentado só para mante-los.

Recentemente para minha felicidade, comentando sobre a necessidade de um aparelho auditivo para meu pai, de imediato a equipe solicitou que eu trouxesse cópia do holerite, funcional, pedido médico e uma carta para requerer tal auxílio.

Não acreditei. Após menos de um mês meu pai já estava com o aparelho e minha mãe já não tinha que gritar com meu pai. Vocês não sabem o que é ver o dialogo de meus pais casados a 50 anos, além de ouvirem juntos seu radinho e sua televisão.

A alegria contagia e faz que eu diga sempre a todos o colegas Policiais: não deixem de contribuir com esta séria Associação, pois amanhã pode ser você precisando deste carinho e atenção. Que a felicidade, harmonia e saúde faça parte de todos que participam da APMDFESP. DEUS ABENÇOE A TODOS”.

SGT João Furlan

“Pense em ajudar ao próximo. Pense APMDFESP”, diz SD Cândido

Depoimento“Eu Soldado Cândido, lotado no 4º Batalhão da área do CPA/M-5, quero agradecer ao Sargento Praxedes que atende os associados dentro do CPA/M-5.

Após exames médicos foi constatado que minha saúde estava realmente comprometida, sendo que tenho 39 paradas respiratórias por noite, além do ronco incessante o qual chega prejudicar a noite de sono de minha família.

Quando passei a contribuir com a APMDFESP achei que só ajudaria aos que precisassem, mas vi que não estamos imunes a vir a precisar, então como disse o sargento Praxedes, temos que ter dois descontos no holerith o da associação que é R$39,91 e o seguro que escolhemos o valor ao nosso alcance, assim teremos a cobertura de toda nossa família (associado, cônjuge e filhos).

Pense em ajudar ao próximo. Pense APMDFESP. Que DEUS abençoe todos envolvidos nesta Associação que é a mais importante dentro da Polícia Militar”.

SD Flávio Carvalho Cândido – 4º Batalhão CPA/M-5

“DEUS ilumine a todos da APMDFESP, tão importante para nós”, diz SD Fernanda

Depoimento“Agradeço o apoio dado pelo Sargento Praxedes o qual mesmo sendo final de semana orientou-me e acompanhou meu caso, pois meu esposo foi morto por marginais e mesmo sendo eu, Policial Militar, fiquei totalmente perdida.

Ressalto que após os fatos e a dor já amenizada fui procurar a Associação no CPA/M-5, onde me deram todo o suporte referente ao jurídico com a Dra. Katia, apoio referente ao Seguro de Vida e Auxílio Funeral.

Quero deixar claro que se providenciarmos as documentações exigidas o mais rápido possível, teremos a agilidade na liberação das importâncias referente ao Seguro.

Quero agradecer muito a APMDFESP pois nunca pensei que fosse acontecer comigo e, de repente o inesperado acontece e você procura a Associação e pode ver que são pessoas totalmente humanas e carinhosas, principalmente nesta hora, quando muitos outros se afastam.

DEUS ilumine a todos que trabalham nesta associação tão importante para nós”.

SD Fernanda Cavalcanti – 16º Batalhão

“SGT Carlos Alberto: que Deus dê muita saúde e força a todos da APMDFESP”.

Depoimento“Quero agradecer a apmdfesp, que vim conhecer com o trabalho do realizado pelo praxedes no cpa/m-5.

Passado algum tempo antes da minha aposentadoria, tive alguns problemas e fui socorrido por esta associação tão maravilhosa.

Após minha aposentadoria vim a deparar com outros problemas sérios e quem me socorreu foi a APMDFESP, representada pelo SGT Claudinei em Mogi das Cruzes.

Quero deixar claro para os policiais antigos, bem como aos mais jovens a importância de sermos associados a uma entidade tão grande de amor e solidariedade que é a APMDFESP.

Peço em minhas orações que Deus dê muita saúde e força a todos envolvidos na APMDFESP”.

SGT Carlos Alberto – Mogi das Cruzes

SD Andreia Tarragó: “somos gratos por toda vida à APMDFESP e aos colegas que contribuem”.

Depoimento“Peço que divulguem mais este agradecimento a nossa grande associação.

Mais uma vez minha filhinha Sarah, que necessita de atenção especial, foi contemplada com uma cadeira de rodas totalmente adaptada.

Se a cadeira fosse ser paga com meu soldo seria totalmente sacrificante, pois todos sabem o quanto ganhamos.

Quero que meus amigos de trabalho saibam a importância de contribuir com a insignificante quantia mensal de R$ 39,91, pois quando precisamos da APMDFESP nada mais é cobrado, ou seja, apenas esta contribuição é suficiente.

Outras associações nos auxilia com percentuais de 20% a 30%. Eu e minha família seremos gratos por toda vida à APMDFESP e aos colegas que contribuem. Que Deus abençoe a todos”.

Soldado Andreia Tarragó – 1ª Cia do 16º Batalhão