Home APMDFESP participa de Audiência Pública pela aposentadoria da Mulher Policial aos 25 anos de serviço; evento foi promovido pelo Coronel Camilo
« Home »
26 abr, 2017 Comments: 0

APMDFESP participa de Audiência Pública pela aposentadoria da Mulher Policial aos 25 anos de serviço; evento foi promovido pelo Coronel Camilo

Tags
Plurk
Share this
presidente assembleia aposentadoria mulheres

(Foto: Divulgação) Objetivo do evento foi iniciar mobilização para aprovação da aposentadoria aos 25 anos para as policiais militares

Corrigir uma injustiça. Com essa frase, o Deputado Estadual Coronel Camilo abriu, na tarde desta terça-feira (25/04), uma Audiência Pública em favor da aposentadoria aos 25 anos de serviço para a mulher policial. O evento reuniu aproximadamente 150 pessoas na Assembleia Legislativa e contou com diversas associações ligadas à família policial-militar. Na mesa estavam, além do Deputado Coronel Camilo, o Deputado Coronel Telhada, o Major da PM Nelson Moraes de Proença Junior, do 14º BPM/I, de Registro, no Vale do Ribeira, e o presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos, Marco Antonio Zanca.  As associações também marcaram presença, entre elas a Associação dos Policiais Militares Portadores de Deficiência do Estado de São Paulo (APMDFESP), presidida pelo Sargento Elcio Inocente, a Associação dos Cabos e Soldados~da Polícia Militar do Estado de São Paulo (ACSPMESP), presidida pelo Cabo Wilson e Pauliserv-SP, presidida por Ana Angela Palermo.

 O motivo do encontro foi promover uma mobilização para aprovar, o quanto antes, a emenda nº7 ao PLC 04/2017, apresentada pelo Coronel Camilo, que permite aposentadoria da categoria aos 25 anos. “É fundamental que essa união ocorra de imediato. Precisamos demonstrar a força, pois o Governo está em dúvida sobre a emenda”, afirmou o Deputado. A emenda deve entrar em votação no Plenário da Casa nos próximos dias.

Em 2015, Camilo, que foi Comandante-Geral da PM, já havia feito uma indicação ao Governador para conceder à policial o mesmo benefício tratado na audiência de hoje. Após o recebimento da PLC 04 sobre a passagem do policial para a inatividade, enviada pelo Governo para votação na ALESP, em fevereiro de 2017, Coronel Camilo reiterou o pedido através de emenda, reforçando a necessidade de concessão do direito às policiais.

 Para ele, as mulheres têm um desgaste muito maior que o dos homens na atividade policial e vivenciam uma jornada dupla e até tripla de trabalho, quando têm que cuidar de suas famílias e lares, além de se dedicarem ao arriscado serviço de policiamento. “Algumas falecem no exercício da árdua missão de proteger a sociedade ou sofrem sequelas físicas ou psicológicas com as quais têm que conviver por toda sua existência”, afirma Coronel Camilo. Ao longo dos trabalhos, Camilo fez uma apresentação argumentando os motivos de tal emenda. Ele citou como exemplo que as policiais civis do Estado já têm esse benefício. O Deputado também alegou a necessidade de equiparação da policial militar em relação às mulheres professoras da rede pública estadual, que já se aposentam aos 25 anos de serviço, sem contar que 15 Estados já adotaram essa medida.

“Acho justíssimo. O trabalho policial é super desgastante, exige  muito. E as mulheres costumam ter mais jornadas além da profissional. Fica muito mais complicado para elas esse acúmulo ao longo da vida”, comentou o presidente Elcio Inocente.

Ao término do evento, algumas mulheres foram até os gabinetes para sensibilizar os deputados sobre a importância da aposentadoria aos 25 anos. Elas entregaram uma carta com os principais argumentos.

 Com informações Assessoria e Imprensa do Deputado Coronel Camilo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *