JANTAR BENEFICENTE EM PROL DA APMDFESP



Será realizado no próximo dia 18 de maio o jantar beneficente da APMDFESP para arrecadação de fundos, a fim de que a Entidade tenha condições de continuar prestando atendimento social aos associados, como doação de cestas básicas, materiais hospitalares (sondas, fraldas geriátricas, bolsas de colostomia, seringas, luvas, ataduras, etc.) uma vez que as mensalidades não conseguem cobrir todos esses custos.



A iniciativa de organizar esse evento – realizado pela primeira vez no ano passado – foi do Ten. Cel. PM Delafina, Comandante do 21º BPM/M, que com seu espírito solidário teve acesso aos custos mensais de nossa Associação e resolveu ajudar.



No ano passado, o jantar organizado para 500 pessoas foi um sucesso, e este ano o número de convites subiu para três mil, e será realizado no Esporte Clube Juventus. Mais informações com o departamento de Relações Públicas da APMDFESP no telefone 2262-9500, ramal 5.

Home “Se não fosse a associação, hoje estaria na cama e não aqui”
« Home »
17 mar, 2015 Comments: 0

“Se não fosse a associação, hoje estaria na cama e não aqui”

Tags
Plurk
Share this

gilson

 

 “Estava de folga em 9 de abril desse ano e levei meu pai para sacar dinheiro no banco. Saímos, paramos numa lanchonete e percebi a ação de dois ladrões vindo na direção dele, armados. Dei ordem de parada e levei um tiro que atingiu a vértebra T1, que me deixou paraplégico. Fiquei um mês na UTI entre a vida e a morte e outro de cama, chateado, deprimido. Então veio uma luz chamada Figueiredo, o vice-presidente da APMDFESP, que me visitou em casa e me deu toda a força e levou também a palavra de Deus. Foi aí que tive forças para levantar da cama e recomeçar minha nova vida. Não era associado antes do tiro. Comecei a fazer fisioterapia aqui. Minha primeira cadeira de banho recebi da APMDFESP, assim como a de rodas, de ótima qualidade e que não teria condições de comprar. Sinto muita falta da ajuda da corporação e dos colegas de trabalho. Mas a APMDFESP me acolheu! Eu  e minha família também temos o apoio dos psicólogos da associação, que também me deu apoio para a adaptação do meu carro. Isso me estimulou a ser mais independente. A gente se sente muito isolado do mundo quando fica só em casa. Se não fosse a associação, hoje estaria na cama e não aqui, conversando com você e falando dos meu planos para fazer a faculdade de psicologia e cuidar da minha família. Aqui encontrei afeto, compreensão, companheirismo. Sou bem recebido por todos, sem exceção. Se vale a pena se associar? Nossa senhora, se vale!”

Soldado PM Gilson Ribeiro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *