Destaques


Medalha Eterno Guerreiro

Eterno Guerreiro

 

A APMDFESP, todos os anos, presta homenagens a diferentes representantes da sociedade que, direta ou indiretamente, demonstram a importância de valorizar os portadores de deficiência. Leia mais »

HOLERITE

➜ Diretoria de Finanças e Patrimônio – Centro Integrado de Apoio Financeiro
pol_mil
Polícia Militar do Estado de São Paulo

acesse aqui [+]

➜ Autoatendimento para beneficiários

SPPREV - Voltar ao início

São Paulo Previdência

 acesse aqui [+]

Conheça a fisioterapia da APMDFESP e os profissionais do departamento, especialistas comprometidos com os pacientes e seus desafios

 

Equipe de fisioterapeutas da APMDFESP

Equipe de fisioterapeutas da APMDFESP

A cada semana, cerca de 300 pessoas passam pela sala da fisioterapia na sede da APMDFESP na Zona Norte. São Policiais Militares e seus dependentes que se entregam confiantes ao grupo de sete fisioterapeutas, supervisionados pela doutora Silvia Rodrigues.

Os pacientes  têm as mais variadas necessidades e fazem acompanhamento de problemas ortopédicos que vão desde artrose na coluna e outras regiões, passando por dores lombares, diversos pós-operatórios até pessoas que se recuperam de AVCs e crianças que nasceram com paralisia cerebral.

Esse departamento está equipado com diversos aparelhos que auxiliam a recuperação dos associados e seus familiares. Entre eles, aparelhos de eletroestimulação, de ultrassom, prancha ortostática, bicicleta ergométrica, barra paralela e laser. Além disso, a APMDFESP também tem piscina para hidroterapia e acompanha os pacientes em sessões de equoterapia,  uma vez por semana, no Regimento de Polícia Montada 9 de Julho, que é uma das mais tradicionais unidades da Polícia Militar.

 

Laser

Há cerca de um ano a APMDFESP adquiriu o laser, um equipamento com muita indicação para o tratamento ortopédico. Entre seus benefícios está a diminuição da dor, sendo também anti-inflamatório e instrumento importante para ajudar na reparação de tecidos.

fisioterapia 1

fisioterapia 2

fisioterapia 3

“A associação me renovou, restabeleceu minha autoestima e me reabilitou fisicamente”

Escola Superior de Soldados: a grande porta de entrada para a Polícia Militar do Estado de São Paulo

“Consegui na APMDFESP minha primeira cadeira de rodas feita sob medida”

Tire suas dúvidas sobre as ações ajuizadas pelo Departamento Jurídico da APMDFESP

Jurídico ganha ação para associado do qual Estado cobrava R$ 120 mil por acidente com viatura

Jurídico entra com mandado de segurança e associada recebe remédio caro gratuitamente

Jurídico ganha ação que dá direito aos associados de receber ALE acrescido no padrão

Veja  a última parte da entrevista do Presidente da APMDFESP no programa AFPESP

Demora no pagamento de indenizações de PMs que sofreram acidente de trabalho: presidente e advogado da APMDFESP são entrevistados em matéria do R7

Ciaf divulga tabela completa de vencimentos com base na Lei Complementar 1249/2014

 

 

 

 

Presidente da APMDFESP é homenageado em sessão solene da Câmara Municipal de São Paulo

Presidente Elcio Inocente ao lado de Adriana Borgo

Presidente Elcio Inocente ao lado de Adriana Borgo

O presidente Elcio Inocente foi um dos homenageados durante sessão solene na Câmara Municipal de São Paulo. A cerimônia teve o objetivo de celebrar a memória dos Policiais Militares que tombaram na luta contra o crime. O evento foi presidido pelo vereador Laércio Benko e teve iniciativa de Adriana Borgo, presidente da Comissão de Direitos Humanos dos Profissionais de Segurança Pública de São Paulo e da Afapesp (Associação  dos Familiares e Amigos de Policiais do Estado de São Paulo).

Presentes ao evento estavam também Roberto Carneiro (diretor Social da APMDFESP), Coronel PM Marcelino Fernandes da Silva,  Adriano dos Santos (tesoureiro  na 110 ° Subseção de São Miguel Paulista da OAB-SP), William Araujo (secretário geral do Sindicato de Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária do Estado de São Paulo) e Edilene Alves da Silva Weigert, viúva do Sargento PM Swamy Welder Weigert.

Adriana Borgo com Roberto Carneiro

Adriana Borgo com Roberto Carneiro

Coronel Marcelino Fernandes da Silva discursou no evento

Coronel PM Marcelino Fernandes da Silva durante seu discurso no evento

Edilene Alves da Silva Weigert, viúva do Sargento PM Swamy Welder Weigert

Edilene Alves da Silva Weigert, viúva do Sargento PM Swamy Welder Weigert

 

“A associação me renovou, restabeleceu minha autoestima e me reabilitou fisicamente”

Escola Superior de Soldados: a grande porta de entrada para a Polícia Militar do Estado de São Paulo

“Consegui na APMDFESP minha primeira cadeira de rodas feita sob medida”

Tire suas dúvidas sobre as ações ajuizadas pelo Departamento Jurídico da APMDFESP

Jurídico ganha ação para associado do qual Estado cobrava R$ 120 mil por acidente com viatura

Jurídico entra com mandado de segurança e associada recebe remédio caro gratuitamente

Jurídico ganha ação que dá direito aos associados de receber ALE acrescido no padrão

Veja  a última parte da entrevista do Presidente da APMDFESP no programa AFPESP

Demora no pagamento de indenizações de PMs que sofreram acidente de trabalho: presidente e advogado da APMDFESP são entrevistados em matéria do R7

Ciaf divulga tabela completa de vencimentos com base na Lei Complementar 1249/2014

 

 

“A associação me renovou, restabeleceu minha autoestima e me reabilitou fisicamente”

rosendo

 

“Entrei na PM em 1988, com 18 anos e me associei em 2001,  após a minha ocorrência, em 1999. Saí do trabalho por volta das 16h e a minha esposa me pediu um remédio na farmácia. Quando entrei, o local estava prestes a ser assaltado.Os dois vagabundos viram a arma na minha cintura, enquanto eu estava de costas no balcão.  Perceberam que era policial e saíram atirando na mesma hora, para cima e para baixo tentando me acertar.  Antes de eu ser baleado trabalhava no 19 º Batalhão, onde trabalhavam o Figueiredo (vice-presidente)  e  o Miragaia (diretor de Patrimônio).

Também fiquei um mês substituindo um colega como motorista de ambulância. Minha função era pegar o Miragaia e levar para o Hospital da Polícia Militar para fazer fisioterapia. Ficamos amigos. Após minha ocorrência ele me providenciou cadeira de rodas, cesta básica, coisas que eram oferecidas aos policias que passavam por essa situação. Depois o presidente Elcio Inocente me visitou e me apresentou a instituição. Foi assim que me tornei sócio e aqui estou agora. Em 2004 fui convidado para fazer parte do Conselho Fiscal,  onde permaneço até hoje como Secretário.

Foi numa conversa com o Sr. Elcio que ele me indicou para trabalhar numa empresa privada de segurança. Fui lá, passei pela seleção. Através deles trabalhei no Bank Boston,  de 2002 até 2006.  Comecei no centro de monitoramento, como operador de vídeo. Fui promovido  a analista de segurança. O banco foi comprado pelo Itaú e estou lá até agora. A associação me renovou, restabeleceu minha autoestima e me reabilitou fisicamente. Faço fisioterapia até hoje aqui. Me requalificou como profissional me oferecendo contato direto com empresas privadas. Sou uma pessoa qualificada no mercado de trabalho e com bom currículo. Tudo isso devo à associação. Essa indicação do Elcio foi primordial. Sou grato a Deus em primeiro lugar e depois à instituição.”

 

Soldado PM Josué Rosendo Silva